• Celso Sgarbi

Esse é o São Paulo atual.


Em 2018 o São Paulo, comandado por dois Diegos, liderava o Campeonato Brasileiro de Futebol de maneira surpreendente até para o mais fanático torcedor. E ia se mantendo na liderança com vitórias magras, muitas com gols do Diego Souza e um futebol que privilegiava a defesa e os contra ataques, principalmente por causa da velocidade de Rojas e Ewerton.


Aí apareceu a tal "panela do Nenê" que foi minguando os resultados do time, que de uma hora para outra deixou de ser cascudo e passou a ser um time preguiçoso. Será que tivemos atrasos de salários nessa época ou só queriam mesmo derrubar o treinador?


Por pressão do Conselho principalmente, Diego Aguirre foi demitido sumariamente apesar do bom trabalho que vinha apresentando com um elenco apenas razoável.


Em 2018 o São Paulo pagou 10 milhões ao Sport pelo Diego Souza e mais 15 milhões ao Flamengo pelo Ewerton.


No final de 2018 o adaptado centroavante Diego Souza já era tido como dispensável e um novo centroavante teria que chegar.


Ele chegou por incríveis 26,6 milhões do Atlético-PR e muitos comemoraram o chapéu em cima do Flamengo, que logo depois trouxe Gabigol e montou o campeoníssimo time de 2019.


Agora peço ao são paulino um minuto de atenção aos cálculos abaixo:


Ewerton - 15 milhões

Diego Souza - 10 milhões

Pablo - 26,6 milhões

Total - 51,6 milhões


Dívida estimada do SPFC - 570 milhões


Percentual das contratações acima na dívida - 9,05%


Ontem (18/08/2020) o SPFC fechou a troca de Ewerton, comprado por 15 milhões em 2018, pelo Luciano, que era reserva do DIEGO SOUZA no Grêmio e marcou incríveis 8 gols em 34 jogos. Na carreira tem 75 gols em 259 jogos.


Sinceramente amigo são paulino, dado o retrospecto do Diego Souza com a camisa Tricolor em 2018, sendo autor dos gols de muitas vitórias, muitas delas em jogos grandes, você acha que trazer o reserva do Diego Souza no Grêmio foi um bom negócio financeiramente e esportivamente?


O SPFC gastou 51,6 milhões nas 3 contratações acima quando poderia ter gasto apenas os 10 milhões do Diego Souza mantendo o jogador, que sempre achei que teve uma passagem boa pelo clube.


Talvez Pablo venha a pelo menos empatar o investimento no futuro, mas em um clube endividado (570 milhões aproximadamente), fizemos ontem um negócio que trouxe mais um atacante de área, sendo que no elenco temos pelo menos 6 jogadores assim considerados:


Pato

Pablo

Carneiro

Trellez

Brenner (acham que esse garoto é centroavante de área)

Galeano


Enquanto isso temos um sério problema em jogadores de lado, jogadores realmente rápidos para atuar no lugar do negociado Antony. Alguns acima poderiam até atuar assim, mas as opções aparentemente são Helinho e Paulinho Boia.


Essas negociações acima e a forma como os jogadores foram liberados de graça e a demissão de Diego Aguirre em 2018 são bons exemplos da incompetência reinante no São Paulo há um bom tempo.


Torço para que o Luciano queime a minha língua e tenha uma passagem exitosa por aqui, melhorando sua média de gols e se mantendo longe das contusões, que como o Ewerton também são uma constante nesse jogador.


Ele ainda tem 27 anos e pode ser que renda algum dinheiro em uma futura saída, como Pablo. Mas diante dos números crescentes da dívida Tricolor, negócios como esses nem deveriam ter sido feitos.


Diego Aguirre deveria ter sido mantido, o paneleiro Nenê afastado, Diego Souza seguiria como centroavante em 2019 e a molecada da base seria incorporada aos poucos a essa base de 2018. Provavelmente teríamos conquistado uma vaga direta na Libertadores e não passaríamos a vergonha da eliminação para o Talleres e a experiência com um ainda imaturo André Jardine.


Quem sabe um dia o SPFC volte a ser administrado de maneira competente...


texto: Fabio José Paulo (Fajopa).

Copyright © 2020 by Ch34

Newsletter tricolor

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • SoundCloud
  • Spotify - Black Circle